|precariedade

Protesto quinta-feira contra despedimentos na EMEF

Os trabalhadores da EMEF prosseguem a luta pela reintegração dos dez trabalhadores com vínculos precários que foram recentemente despedidos da oficina de Santa Apolónia, tendo agendada para dia 20 de Julho uma concentração junto à Presidência do Conselho de Ministros.

https://www.abrilabril.pt/sites/default/files/styles/jumbo1200x630/public/assets/img/emef20.jpg?itok=QrLws-ny
O protesto no dia 20 de Julho pretende reivindicar a reintegração dos dez trabalhadores despedidos
O protesto no dia 20 de Julho pretende reivindicar a reintegração dos dez trabalhadores despedidosCréditosMário Cruz / Agência LUSA/EPA

A Federação dos Sindicatos de Transportes e Comunicações (Fectrans/CGTP-IN) volta a lembrar num comunicado que estes dez trabalhadores «fazem falta», declarando que «prova disso é que a mesma administração da CP que promoveu este despedimento, perante a denuncia que fizemos, já fez um pedido para a admissão de dez trabalhadores para a oficina da EMEF em Santa Apolónia».

A federação sindical informa que cresce nesta oficina o número de material imobilizado, «por falta de capacidade de intervenção», e recorda que «o despedimento destes trabalhadores tem mais custos para a EMEF/CP que a sua permanência na empresa».

Estes trabalhadores eram contratados por uma empresa de trabalho temporário, mas no entanto, «estiveram a ocupar postos de trabalho permanente, integrados em equipas de trabalho da EMEF, a cumprir horários de trabalho determinados por esta empresa, a utilizar as ferramentas e equipamentos fornecidos pela EMEF, utilizando fardamento também desta empresa».

O Ministério do Planeamento e Infraestruturas ainda não deu qualquer resposta sobre a readmissão destes dez trabalhadores, apesar de se ter comprometido perante as estruturas sindicais a fazê-lo até quarta-feira passada.

Tópico

0 Comentários

no artigo "Protesto quinta-feira contra despedimentos na EMEF