|Segurança Social

Mineiros e trabalhadores das pedreiras mantêm luta contra factor de sustentabilidade

Mineiros e trabalhadores das pedreiras estiveram concentrados esta manhã à porta do Ministério do Trabalho, em Lisboa, para exigir a eliminação do factor de sustentabilidade nas reformas antecipadas. 

Foto de Arquivo: Minas de Aljustrel
Créditos / dinheiro vivo

Junto ao Ministério do Trabalho, e depois de um desfile desde o Teatro Maria Matos, o secretário-geral da CGTP-IN, Arménio Carlos, disse aos jornalistas que a central sindical «tem o compromisso do Governo de eliminar o factor de sustentabilidade» para os trabalhadores que neste momento estão no activo, mas lembrou que, para que isso aconteça, é necessário que a lei «saia urgentemente». 

O dirigente sindical aproveitou para denunciar que, no ano passado, o então ministro Vieira da Silva já tinha criado expectativas aos trabalhadores destas carreiras especiais, de que a sua passagem à reforma não implicaria o factor de sustentabilidade, mas os trabalhadores que entretanto saíram para a reforma «estão a ser penalizados».

Arménio Carlos precisou que o compromisso da ministra do Trabalho, Ana Mendes Godinho, é o de, ainda neste Orçamento do Estado, fazer desaparecer o factor de sustentabilidade que penaliza em cerca de 15% os trabalhadores que estão no activo e querem passar à reforma. 

«A eliminação para os que estão no activo vai desaparecer, agora é preciso que se faça justiça aos reformados que foram penalizados e que não aumente a idade da reforma para ninguém», frisou.

No final do protesto, uma delegação de trabalhadores das pedreiras e minas foi recebida por responsáveis do Ministério, tendo entregado um documento, assinado por quase mil trabalhadores, no qual vincam que as promessas são para cumprir.

Os signatários, que têm um regime especial por se tratar de uma profissão de desgaste rápido, apelam ao fim da penalização do factor de sustentabilidade, à não consideração do aumento da esperança média de vida, através da manutenção nos 50 anos para a idade de reforma antecipada, além da melhoria na contagem do tempo.

Com agência Lusa

Tópico