|hotelaria

Sindicato apela à unidade e determinação dos trabalhadores na paralisação

Greve no Eurotel Altura em vésperas da Páscoa

As trabalhadoras do Hotel Eurotel Altura, no concelho de Castro Marim, marcaram greve para 29 de Março. O protesto tem como objectivos contestar os penosos ritmos de trabalho e horários desregulados impostos pela empresa, além dos «salários muito baixos».

https://www.abrilabril.pt/sites/default/files/styles/jumbo1200x630/public/assets/img/3302.jpg?itok=_7Ak4NKI
Sector da hotelaria continua a crescer sem reflectir-se em melhorias para os trabalhadores
Sector da hotelaria continua a crescer sem reflectir-se em melhorias para os trabalhadoresCréditos

Em nota, o Sindicato da Hotelaria do Algarve (CGTP-IN) explica que as trabalhadores reafirmaram a vontade de avançar com a greve, no Dia Internacional da Mulher, numa reunião realizada à porta do hotel de quatro estrelas localizado em Altura.

Uma decisão tomada face à «falta de resposta da administração» perante as «justas reivindicações» das trabalhadoras, lê-se, que constestam os «salários muito baixos», o corte no pagamento do trabalho suplementar, os penosos ritmos de trabalho e a desregulação dos horários, entre outros problemas.

O Sindicato da Hotelaria do Algarve afirma que a empresa não quer dar resposta às reivindicações, pelo contrário, nas reuniões aponta «querer acentuar os já altos níveis de exploração», mesmo quando a empresa e o sector atingem «recordes históricos todos anos» à custa dos trabalhadores, acrescenta.

No seu site, o Eurotel Altura afirma ser «um dos mais premiados quatros estrelas da região, um hotel & beach resort no Algarve, rodeado de natureza, património e alguns dos melhores campos de golfe da Europa».

Tópico