|greve

Trabalhadores do Lidl em greve uma hora por dia

A administração do Lidl decidiu avançar com avaliações semestrais, para reter a subida de escalão e, assim, não proceder a aumentos salariais à maioria dos trabalhadores.

CréditosJOSÉ SENA GOULÃO / LUSA

De 26 de Outubro a 1 de Novembro, os trabalhadores dos entrepostos do Lidl estarão em greve 1 hora por dia, das 14h às 15h, informa o Sindicato dos Trabalhadores do Comércio, Escritórios e Serviços (CESP/CGTP-IN) em comunicado.

Esta forma de luta tem por objectivo reivindicar o aumento dos salários, a criação de um subsídio de frio para quem trabalha em temperaturas refrigeradas e o aumento das cargas horárias semanais para um número mínimo de 32 horas.

A negociação do caderno reivindicativo é outra das bandeiras dos trabalhadores, que criticam a empresa por criar, «mais uma vez», novos meios para os prejudicar.

A administração do Lidl decidiu avançar com avaliações semestrais, com o intuito de reter a subida de escalão e assim não proceder a aumentos salariais à maioria dos trabalhadores.

«Prova das más intenções é nem sequer dar uma folha aos seus trabalhadores com os critérios de avaliação, nem os afixar», pode ler-se na nota.

O sindicato critica ainda a criação de um «esquema de banco de horas», o FLEX, que pretende alterar os horários dos trabalhadores conforme as necessidades da empresa.

Tópico