|Madeira

Greve dos motoristas da Horários do Funchal com elevada adesão

Com uma adesão na ordem dos 90%, os trabalhadores da Horários do Funchal paralisaram a actividade na empresa desde esta quinta-feira, exigindo a reposição do subsídio de agente único.

Oss trabalhadores reivindicam a integração do subsídio de agente único na tabela salarial e, na manhã desta quinta-feira, realizaram um plenário em que aprovaram o regresso à greve se nas futuras reuniões com o governo regional não houver respostas a esta reivindicação, pode ler-se em comunicado divulgado pela Federação dos Sindicatos de Transportes e Comunicações (Fectrans/CGTP-IN).

Os trabalhadores criticam ainda o facto de a empresa estar a utilizar autocarros da companhia de São Gonçalo para fazer viagens, substituindo os grevistas.

Com esta adesão expressiva, os trabalhadores rejeitaram a imposição de serviços mínimos que consideraram desproporcionais, uma vez que pretendiam limitar o direito à greve.

Tópico