Empresas de trabalho temporário continuam a recrutar para a EMEF

 Depois de a Empresa de Manutenção de Equipamento Ferroviário (EMEF) ter terminado os contratos com 35 trabalhadores, recrutados por uma empresa de trabalho temporário, verificou-se o caso de uma readmissão, agora por uma empresa diferente, de um destes trabalhadores.

Os trabalhadores defendem que o retorno da EMEF à CP «depende da vontade política, que não existe»
Os trabalhadores defendem que o retorno da EMEF à CP «depende da vontade política, que não existe»Créditos

A Federação de Sindicatos de Transportes e Comunicações (Fectrans) afirma que esta readmissão é uma prova de que, tal como já tinha denunciado, os trabalhadores despedidos estariam a ocupar postos de trabalho permanentes.

A estrutura sindical entende estes anúncios de recrutamento como «má fé», uma vez que, em sede de discussão do Orçamento do Estado, se aprovaram medidas com vista a passagem a efectivos dos trabalhadores com vínculos precários. Isto acontece também depois da própria administração da EMEF ter apresentado ao Ministério das Finanças pedidos de autorização para aumentar os quadros de pessoal, que permitiriam absorver todos aqueles que saíram e dos que ainda se encontram em situação precária.

A Federação lembra que discutiu com o Ministério da tutela (recorde-se que o secretário de Estado das Infraestruturas afirmou na Assembleia da República que a EMEF vai admitir 117 trabalhadores), para que parassem as cartas de rescisão e fossem admitidos os 35 trabalhadores em final de contrato e os outros que estão em situação precária. Sublinha ainda que se trata de trabalhadores com vínculos à empresa superiores a um ano, que adquiriram conhecimentos e formação e até foram escolhidos pela EMEF, embora admitidos por empresas de trabalho temporário.

A estrutura sindical assume que vai continuar a intervir para a passagem a efectivos de todos os trabalhadores com vínculos precários e para que regressem à EMEF os que entretanto foram despedidos, uma vez que podem ser abrangidos pelos pedidos de autorização.