|CGTP-IN

Eleitos os novos órgãos executivos da CGTP-IN

Pela primeira vez na história da Intersindical é eleita uma mulher para secretária-geral, facto que parece resultar também da crescente participação de mulheres nas lutas e na actividade sindical.

CréditosMÁRIO CRUZ / LUSA

O Conselho Nacional eleito pelo congresso da CGTP-IN realizou esta noite a sua primeira reunião, onde elegeu a Comissão Executiva e o Secretariado, constituídos por 29 e por seis membros, respectivamente.  Isabel Camarinha foi eleita secretária-geral.

A Comissão Executiva foi eleita com 134 votos a favor, nove brancos e um nulo, enquanto a nova secretária-geral obteve 115 a favor, 25 brancos e um nulo.

Estes órgãos reflectem os equilíbrios anteriores e expressam a característica unitária da central sindical, que mantém na sua composição uma profunda ligação aos diversos sectores de actividade.

A nova direcção tem como principal objectivo levar à prática o programa de acção e os objectivos reivindicativos que vão sair do congresso, nomeadamente a valorização do trabalho e dos trabalhadores e o compromisso de prosseguir o sindicalismo baseado nos princípios da unidade, democracia e independência.

Pela primeira vez na história da CGTP-IN é eleita uma mulher para secretária-geral, facto que parece resultar também da crescente participação de mulheres nas lutas e na actividade sindical.

Isabel Camarinha é portadora de um longo percurso de luta ao serviço dos trabalhadores, designadamente nos últimos anos, como presidente e coordenadora nacional do CESP – Sindicato Nacional dos Trabalhadores do Comércio, Escritórios e Serviços de Portugal – e da respectiva Federação.

Tópico