|greve

CESP anuncia jornada de luta no Lidl

Na sequência de vários plenários, os trabalhadores vão estar em greve no próximo sábado. O sindicato exige à administração do Lidl «uma postura de diálogo».

Segundo o CESP, os trabalhadores do Lidl sofrem várias pressões
O CESP denuncia que o Lidl, apesar de laborar em Portugal, implementa as directivas alemãs CréditosMarijan Murat-EPA / Agência LUSA

O Sindicato dos Trabalhadores do Comércio e Serviços de Portugal (CESP/CGTP-IN) promove no próximo sábado, dia 29, uma jornada de luta no Lidl, na sequência de um conjunto de plenários realizados este mês pelos trabalhadores nas lojas e entrepostos da empresa.

A escolha da data «prende-se com o facto de este ser o último dia do ano fiscal no Lidl, que, apesar de laborar em Portugal, implementa as directivas alemãs», afima a organização sindical numa nota.

A motivar a a greve estão diversas reivindicações que os trabalhadores pretendem ver cumpridas, nomeadamente a «reposição dos três escalões remuneratórios a todos os trabalhadores e o pagamento dos retroactivos aos [que foram] penalizados com a criação de um quarto escalão»; a atribuição de subsídio de frio a quem trabalha em temperaturas controladas, bem como o aumento dos salários em 90 euros para todos os trabalhadores.

O CESP exige à administração do Lidl uma «postura de diálogo» e que se «sente à mesa com os representantes sindicais».

Tópico