|salários em atraso

Actividades de Enriquecimento Curricular com salários em atraso

Desde Maio que o Ministério da Educação deixou de transferir para as entidades promotoras das Actividades de Enriquecimento Curricular (AEC) as verbas necessárias para os salários dos docentes.

https://www.abrilabril.pt/sites/default/files/styles/jumbo1200x630/public/assets/img/aec_loures.jpg?itok=_hJG8aLg
O Ministério da Educação não dá resposta perante as interpelações de várias entidades sobre o atraso dos salários nas AEC
O Ministério da Educação não dá resposta perante as interpelações de várias entidades sobre o atraso dos salários nas AECCréditos / Câmara Municipal de Loures

A Federação Nacional de Professores (Fenprof) denunciou a situação numa nota enviada à imprensa, dando conta de que «milhares de docentes estão há três meses sem salário», apesar de nunca terem abandonado a actividade. A estrutura sindical lembra ainda que os salários são «parcos» e que os docentes exercem aquela actividade «de forma absolutamente precária».

A nota acusa o Ministério da Educação e a Direcção-Geral dos Estabelecimentos Escolares (DGEstE) de se «refugiar no silêncio», apesar dos contactos que têm sido efectuados por várias entidades.

A Fenprof exige do ministério «o imediato desbloqueamento da situação, pagando às entidades promotoras a verba prevista e garantindo, dessa forma, a satisfação das suas obrigações», acusando-o de «uma completa insensibilidade perante o drama que está a ser vivido por aqueles docentes».

Tópico

0 Comentários

no artigo "Actividades de Enriquecimento Curricular com salários em atraso