|aumentos salariais

Acordo alcançado na DS Smith de Viana do Castelo

Para a alteração da posição inicial da administração foram determinantes a unidade demonstrada pelos trabalhadores e a sua elevada participação nos plenários realizados, afirma o sindicato.

Créditos / sapo.pt

O compromisso foi alcançado após o último plenário, no dia 12, no qual os trabalhadores, mais uma vez, reafirmaram a prioridade do acordo a um ano, em vez dos três anos propostos pela administração da fábrica que está instalada em Viana do Castelo desde 1974, que já foi da Portucel e da Europac.

A administração evoluiu também nos valores em negociação, tornando possível um acordo que valoriza os trabalhadores e melhora as suas condições de vida, afimra o Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias Transformadoras, Energia e Actividades do Ambiente do Norte (SITE Norte/CGTP-IN).

Este prevê mais 55 euros no salário-base para todos os trabalhadores e em todos os níveis da tabela salarial, e uma actualização idêntica no salário de entrada.

O acordo estabelece ainda aumentos no subsídio de três turnos e no subsídio de dois turnos, bem como o aumento de 5% na retribuição da prevenção e de 3% no prémio de risco, tendo as restantes matérias de expressão pecuniária uma actualização de 0,5%.

Tópico