|cultura

Para toda a gente, tudo #17

Crónica de uma transformação anunciada.

Diz, quem sabe do assunto, que no tarot a carta da morte significa transformação. Diz, quem sabe do assunto, que na literatura, frequentemente, também. E daí o subtítulo pomposo, porque não há melhor justificação concreta para esta suspensão não-anunciada de dois meses. E chamo-lhe agora anunciada, porque esta crónica, no formato de roteiro cultural e com a regularidade mensal, vai ficar por aqui. Só cá vim dizer até já. (Frase que, agora que penso nisso, dava um subtítulo bem mais divertido.) O Para toda a gente, tudo continuará a estar em casa no AbrilAbril. Mas sem regularidade ou forma definidas. Despeço-me, portanto e para já, com um índice e uma excepção.

Janelas – Índice por ordem arbitrária

Ao longo de cerca de um ano, e, mea culpa, de modo bastante geo-egoísta maioritariamente incidindo na região de Lisboa, aqui se passou por uns quantos sítios que têm actividade e interesse permanentes. Sítios para guardar. A saber:

Cinemateca Portuguesa

Gulbenkian Música

Gulbenkian Museu

São Luiz Teatro Municipal

Teatro Maria Matos

Pavilhão do Conhecimento

ZDB - Galeria Zé dos Bois

Cinema Ideal

Kino - Goethe Institut

Teatro Nacional Dona Maria II

Culturgest

Cinema Nimas

Gaivotas6

Museu Nacional de Arte Antiga

Casa Independente

(Resisti a fazer piadas parvas sobre se valerá a pena guardar o link para o Teatro ainda Municipal Maria Matos. Linda menina...)

Também lemos Paul Beatty, Norman Mailer, Jack London, Isabela Figueiredo, Patrícia Portela, Daniel Faria, Melo e Cavia, Judith Butler. Não se pode dizer que tenha sido um mau ano.

A excepção

Uma premissa tácita nesta crónica era não fazer sugestões que me implicassem directamente a mim. Mas um dia não são dias. E venho portanto avisar-vos de que têm até 26 de Fevereiro para visitar a exposição Olho Zoomórfico/Camera Trap, de Mariana Silva, no Espaço Projecto da Colecção Moderna da Gulbenkian (desculpem lá a monotonia: https://gulbenkian.pt/museu/evento/mariana-silva-olho-zoomorfico/ ). A entrada é livre e entre outras coisas poderão ver-me a dormir, com um gato. Que é mais ou menos o que vai acontecer a esta crónica durante tempo indeterminado. Vai encostar-se ao gato e dormir um bocadinho.

Até já.

Tópico