|Parlamento Europeu

PS, PSD, CDS-PP e BE aprovam mais dinheiro para «partidos políticos europeus»

O Parlamento Europeu quer aumentar o financiamento público dos «partidos europeus» e das suas fundações, que supera 50 milhões de euros. Os deputados do PS, do PSD, do CDS-PP e do BE estão de acordo.

Deputados no Parlamento Europeu, no decurso das votações durante a sessão plenária, em Estrasburgo. 7 de Fevereiro de 2018
Deputados no Parlamento Europeu, no decurso das votações durante a sessão plenária, em Estrasburgo. 7 de Fevereiro de 2018CréditosPatrick Seeger / EPA

Os deputados dos quatro partidos no Parlamento Europeu, incluindo aqueles que, em Portugal, aproveitaram a recente alteração à lei do financiamento dos partidos políticos para cavalgarem a onda populista, votaram pelo aumento do financiamento públicos dos «partidos políticos europeus» e das suas fundações.

Neste ano, está previsto um orçamento de 51,7 milhões de euros para estas instituições que, tanto em Portugal como nos restantes estados-membros da União Europeia (UE), são praticamente inexistentes.

O acordo provisório foi aprovado na sessão plenária de Estrasburgo, ontem, com os votos a favor dos deputados do PS, do PSD, do CDS-PP e do BE, e a oposição dos três eleitos do PCP. Já na votação final, na comissão parlamentar competente, tinha votado a favor Pedro Silva Pereira (PS) e Paulo Rangel (PSD).

Os deputados comunistas referem, em comunicado à imprensa, que «estas estruturas são tuteladas pela UE, que determina a conformidade quer dos seus programas, quer da sua organização interna, com os princípios que a própria UE considera admissíveis».

A sua criação tem como finalidade, sustentam os deputados do PCP,  «tentar diminuir a importância e o papel dos partidos políticos nacionais, com as suas especificidades e identidades próprias, e criar aglomerados políticos que se distanciem cada vez menos uns dos outros, estando a sua existência previamente condicionada à identificação com a UE».

O PS, o PSD e o CDS-PP são, dos partidos portugueses, quem mais deverá beneficiar com a alteração, já que esta prevê um aumento das verbas para os «partidos europeus» que actualmente já recebem mais: o Partido Socialista Europeu e o Partido Popular Europeu.

Tópico