|Recapitalização da Caixa Geral de Depósitos

Administradores deixam de estar sujeitos a tectos salariais

Novo presidente da CGD vai acumular salário com reforma

António Domingues deve assumir a presidência do banco público, transitando do BPI, onde já pediu a reforma.

António Domingues recebe quase 30 mil euros mensais na presidência da Caixa Geral de Depósitos, que acumula com uma pensão do BPI.
António Domingues recebe quase 30 mil euros mensais na presidência da Caixa Geral de Depósitos, que acumula com uma pensão do BPI.Créditos

O novo presidente da Caixa Geral de Depósitos (CGD) vai ser António Domingues, até há pouco administrador do BPI. O gestor não vai estar limitado pelo actual tecto salarial, que impunha a média dos últimos três anos, e vai acumular a pensão do banco de onde sai. De acordo com o Expresso, Domingues já pediu a reforma antecipada, já que tem 27 anos de serviço no banco e faz 60 anos em Dezembro.

De acordo com o plano de pensões do BPI, o acesso à pensão completa está condicionado a quem tem 16 anos de descontos e 60 anos de idade. Apesar de ainda não reunir ambas as condições, António Domingues já pediu ao antigo empregador a antecipação da reforma. O futuro presidente da CGD renunciou ao cargo que ocupava no banco privado no final de Maio.

Expresso lembra que não é caso único. Em sentido contrário, o presidente do Santander Totta, Vieira Monteiro, é reforma da Caixa Geral de Depósitos. A nova equipa de gestão da Caixa deve ser formada por 19 administradores, a quem não serão aplicadas as regras do estatuto de gestor público.

O Governo já anunciou que as restrições salariais aplicada aos trabalhadores do banco público também vão ser levantadas.

Tópico