|Orçamento do Estado para 2017

A discussão do OE2017 vai ocupar todo o mês de Novembro

BE e PCP anunciam sentido de voto na generalidade

O dirigente comunista Jorge Cordeiro afirmou esta manhã à TSF que o PCP vota a favor do Orçamento na generalidade. BE assumiu a posição na conferência que realizou no sábado.

CréditosJoão Relvas / Agência LUSA

O BE e o PCP vão votar a favor do Orçamento do Estado para 2017 (OE2017) na generalidade. Catarina Martins foi a primeira a tornar público o sentido de voto no encerramento de uma conferência que o BE realizou no sábado sobre o OE2017. A coordenadora bloquista sinalizou medidas como o fim da sobretaxa de IRS e o novo imposto sobre o património.

Jorge Cordeiro salientou que os «elementos positivos» justificam o voto a favor dos comunistas no debate na generalidade do OE2017, que tem lugar a 3 e 4 de Novembro. Aos microfones da TSF, o dirigente comunista destacou o alargamento da gratuitidade dos manuais escolares aos primeiros quatro anos de ensino e o aumento extraordinário para «um milhão e meio de pensões de reforma».

Para o PCP ainda há matérias onde se deve «ir mais longe», nomeadamente na Administração Pública. O partido vai continuar a bater-se por um aumento extraordinário de 10 euros para todas as pensões de reforma.

«O PCP prosseguirá o exame comum com vista a que, na especialidade, seja possível eliminar ou reduzir aspectos que consideramos insuficientes negativos, e alcançar e concretizar novos avanços, para além dos que já estão considerados. Esta formulação envolve a ideia de que votaremos a favor na generalidade e prosseguirá o exame comum», sintetizou o dirigente comunista.

Tópico