|mobilidade e transportes

Utentes congratulam-se com descontos nos passes na Linha do Oeste

As reivindicações ainda não foram totalmente atendidas, mas a Comissão Para a Defesa da Linha do Oeste frisa que o desconto de 30% sobre o preço actual é já uma vitória dos utentes.

 

Créditos / Gazeta das Caldas

Dois meses depois, os descontos nos passes nos transportes públicos chegaram à Linha do Oeste, ainda que de forma parcial. Por enquanto, só as viagens entre estações e apeadeiros dos concelhos da área da Comunidade Intermunicipal (CIM) do Oeste e estações e apeadeiros de concelhos da Área Metropolitana de Lisboa (AML) e das outras comunidades intermunicipais estão abrangidos, desde 1 de Junho. O desconto é de 30% sobre o actual preço do passe.

Segundo informação prestada pela CIM do Oeste à Comissão para a Defesa da Linha do Oeste, os descontos relativos aos passes para deslocações dentro dos concelhos (30 euros) e entre concelhos desta comunidade intermunicipal (40 euros) entrarão em vigor no dia 1 de Julho. 

A Comissão Para a Defesa da Linha do Oeste recorda num comunicado que, logo após os passes na Área Metropolitana de Lisboa (AML) terem passado a beneficiar dos descontos acordados entre esta entidade e os operadores de transportes, reivindicou a extensão da medida à Linha do Oeste, nos termos aplicados para a ferrovia na AML.

Nesse sentido, reuniu com o secretário de Estado das Infraestruturas e com o primeiro-secretário da CIM do Oeste, junto de quem defendeu o desconto de 30%, nos passes entre os concelhos daquela área e os das áreas da AML, da CIM de Leiria e da CIM de Coimbra, bem como a aplicação dos limites máximos de 30 e 40 euros para os restantes passes (dentro e entre concelhos da comunidade intermunicipal). O facto de os descontos terem entrado em vigor de forma faseada, critica a comissão, revela que não foi dada a «importância estratégica que a medida exigia». 

Os utentes reclamam que, no início do próximo ano, estejam garantidos «os mesmos ou melhores descontos», bem como a possibilidade de utilização do mesmo passe nos transportes rodo e ferroviários, a partir da negociação de novos contratos entre a CIM do Oeste e a CP. 

Simultaneamente, prosseguem com o seu caderno reivindicativo. A abertura do concurso para a execução da obra de modernização e electrificação do troço Meleças – Caldas da Rainha, a aprovação do projecto de modernização e electrificação do troço Caldas da Rainha – Louriçal, e o reforço financeiro e de recursos humanos da EMEF são algumas das reivindicações elencadas. 

Tópico