|eleições legislativas

Presidente da Câmara de Beja acusado de «atitude anti-democrática»

A CDU denuncia que, no âmbito da campanha eleitoral, o contacto com os trabalhadores da Câmara Municipal de Beja foi recusado pelo presidente, Paulo Arsénio (PS), e já apresentou queixa à CNE. 

Paulo Arsénio
Paulo ArsénioCréditos / Tribuna Alentejo

Num comunicado enviado às redacções, onde denuncia a atitude «anti-democrática» do presidente da autarquia, a CDU atesta que a Câmara Municipal de Beja foi a única do distrito a recusar o contacto com os trabalhadores. 

«Esta atitude anti-democrática por parte do presidente da autarquia bejense, que simultaneamente é o mandatário distrital do PS às eleições legislativas, é incompreensível e atenta contra a liberdade de propaganda política, consagrada na Constituição portuguesa, sendo um muito mau exemplo para um mandatário de uma candidatura política», lê-se no texto.

A par da denúncia, a CDU informa que esta situação já motivou a apresentação de uma queixa à Comissão Nacional de Eleições (CNE).

Tópico