|Lisboa

PEV reivindica retoma das obras no Conservatório Nacional

A questão será levada pelo Partido Ecologista «Os Verdes» à reunião da Assembleia Municipal de Lisboa, na próxima terça-feira.  

Créditos / João Vasco

As obras de requalificação e reabilitação do edifício do Conservatório Nacional arrancaram em Maio de 2019. A conclusão estava indicada para o final do próximo mês de Novembro, mas o abandono da obra por parte do empreiteiro, em Janeiro deste ano, ameaçou as previsões.

Na nota enviada ao AbrilAbril, o PEV lembra notícias recentes, que davam conta do lançamento de novo concurso público, por parte da Parque Escolar, a concluir no final deste ano, «sendo que as previsões mais optimistas apontam que as obras poderão terminar no início de 2023».

Não obstante, defende que é urgente resolver o processo que levou à suspensão abrupta das obras de requalificação do Conservatório, no curto prazo. Como tal, recomenda à Câmara de Lisboa que inicie as diligências necessárias, junto do Ministério da Educação e da Parque Escolar, a fim de se resolverem «todos os constrangimentos que estiveram na origem da paragem das obras de requalificação e reabilitação do edifício do Conservatório Nacional», e para que o concurso público agora lançado cumpra os prazos estabelecidos.

Instalada no antigo Convento dos Caetanos desde 1837, a Escola de Música do Conservatório Nacional (EMCN) não sofria obras de beneficiação desde 1946, altura em que foi sujeita a amplas obras de remodelação e inclusão de um órgão de concerto.

Durante várias décadas de constante utilização para concertos, audições e aulas, as marcas de degradação estrutural foram surgindo, nomeadamente tectos com buracos, salas de aula com fissuras que permitiam a entrada da água da chuva, telhas partidas e um sistema eléctrico deteriorado, tendo motivado vários protestos por parte da comunidade educativa do Conservatório Nacional, no Bairro Alto.

Tópico