|Câmara Municipal de Serpa

Museu do Cante em Serpa: «Como a rola ninguém canta»

Os dois edifícios adquiridos pela Câmara Municipal de Serpa (CMS) vão constituir um centro interpretativo que, em junção com a já em funcionamento Casa do Cante, vão formar o novo Museu do Cante.

Monumento em homenagem ao Cante Alentejano na localidade de Casével, Castro Verde 
Monumento em homenagem ao Cante Alentejano na localidade de Casével, Castro Verde Créditos / OlharesAoSul

A Casa do Cante foi instituída em 2012 na cidade de Serpa «como um espaço dedicado à salvaguarda e promoção do Cante alentejano enquanto património cultural imaterial». Composta pelo Centro Documental Manuel Dias Nunes, uma galeria de exposições e um auditório, «nasceu da vontade deste Município em contribuir para a valorização das identidades do Sul».

Ao longo deste anos, a Casa tem sido, ao lado da CMS, «uma das responsáveis pelas acções de cumprimento do Plano de Salvaguarda para o Cante Alentejano», tendo igualmente assumido responsabilidades enquanto «entidade gestora da Candidatura do Cante Alentejano à Lista representativa do Património Cultural Imaterial da Humanidade, apresentada à UNESCO, em 2013», informa a página do Município.

A classificação de património imaterial «foi atribuída a esta expressão musical polifónica a 27 de Novembro de 2014», cerca de três anos após o Fado receber igual distinção.

Os dois novos imóveis, adjacentes à Casa do Cante, foram adquiridos pela CMS, com o apoio do programa Alentejo 2020 do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER) e foram transformados num «inovador espaço expositivo e interactivo», que servirá como centro interpretativo.

Em declarações prestadas à Lusa, Tomé Pires, Presidente da Câmara Municipal de Serpa, considera que a renovação deste equipamento, dotado de novas valências, vai apresentar o Cante de «forma menos académica e de mais fácil acesso», dotando os visitantes de «muita informação em suporte físico e muita mais em suporte digital», cumprindo a missão do Museu de dar a conhecer o Cante a todos, «não apenas numa perspectiva tão académica».

A cerimónia oficial de abertura deste equipamento terá início amanhã, dia 14 de Agosto, às 19h, na alcáçova do Castelo de Serpa. A participação terá de ser limitada apenas a convidados, «devido à limitação de espaço imposta pela pandemia».

Tópico