|mobilidade e transportes

Luta da população leva comboio a Lapa do Lobo

A Comissão de Utentes, que lutava desde 2016 pela paragem do comboio no apeadeiro de Lapa do Lobo, no concelho de Nelas (Viseu), alcançou o objectivo no dia 5 de Agosto.

Desde há quatro anos que a população da Lapa do Lobo é servida apenas por dois comboios
Desde há quatro anos que a população da Lapa do Lobo é servida apenas por dois comboiosCréditos

«É com imensa alegria e sentido do dever cumprido» que a Comissão de Utentes da Lapa do Lobo informa num comunicado que, a partir do dia 5 de Agosto, a CP «finalmente pôs em prática o que tinha acordado com a comissão na reunião que mantivemos no dia 25 de Novembro de 2016».

Os utentes sublinham que o comboio voltou a parar no apeadeiro da Lapa do Lobo, nos horários propostos pela população, ou seja, às 6h17, no sentido descendente Lapa/Coimbra, e 17h44, no sentido ascendente Coimbra/Guarda. 

«Valeu a pena lutar», lê-se no texto, detalhando que «valeu a pena o esforço do abaixo-assinado, das assembleias no Largo do Cruzeiro» e das reuniões tidas com responsáveis da CP e da Infraestruturas de Portugal.

A comissão de utentes insiste que, «quando o povo está unido, mais tarde ou mais cedo a sua luta sai sempre vitoriosa», embora apele à população para que «não desarme até que todas as reivindicações sejam satisfeitas». Exigem que o novo horário seja definitivo e se proceda ao arranjo do apeadeiro da Lapa do Lobo, com alteamento da plataforma, numa extensão adequada ao serviço de unidades triplas eléctricas prestado pela CP.

A electrificação do interface da Lapa do Lobo, com iluminação da plataforma e do abrigo de passageiros, é outra das reivindicações dos utentes de forma a tornar «mais cómoda, segura e acessível» a tomada dos comboios naquele local.

No comunicado alertam também para a necessidade de se realizarem obras de beneficiação capazes de corrigir o «grande afastamento entre a linha e a plataforma de tomada das carruagens». Neste sentido, concluem, «é chegada a hora da Câmara de Nelas cumprir as suas promessas e exigir da Infraestruturas de Portugal que cumpra as suas, nomeadamente as que indicavam que as obras no apeadeiro da Lapa do lobo se iniciariam no segundo semestre de 2018».

Tópico