|SNS

Hospital do Barreiro: Saúde e trabalho «não são negócio»

Realizou-se uma acção de protesto esta quinta-feira para exigir o fim do estacionamento pago por utentes e profissionais de saúde no Hospital do Barreiro. 

Hospital do Barreiro
Hospital do BarreiroCréditos / USS

A União de Sindicatos de Setúbal (USS) revela num comunicado que, depois de pagarem os seus impostos, utentes e trabalhadores do Hospital do Barreiro, no distrito de Setúbal, não têm de pagar mais para ser assistidos ou para ir trabalhar. 

A par do livre acesso dos trabalhadores ao hospital público, «sem custos acrescidos para quem tem de desempenhar as suas funções no Serviço Nacional de Saúde», reivindicam o livre acesso de toda a população que necessite de ser assistida no Hospital do Barreiro e o «fim do negócio do estacionamento em terrenos de domínio público».

Nas primeiras duas horas, os utentes pagam 2,60 euros pelo estacionamento, somando-se a partir daí 40 cêntimos por cada fracção de 15 minutos. Na prática, uma ida à urgência pode ficar, só em estacionamento, à volta de sete euros, critica a USS, acrescentando que «a saúde e o trabalho são um direito, não um negócio».  

Tópico