|Porto

Faltam espaços para a prática desportiva na Invicta

A CDU leva à reunião da Câmara do Porto, esta quarta-feira, propostas que visam reforçar a prática desportiva juvenil e as verbas dos acordos interadministrativos com as juntas de freguesia. 

Créditos / uptokids

Num comunicado, a CDU explica que a «saudável ocupação de tempos livres», designadamente a prática desportiva regular, sendo «fundamental» para o desenvolvimento equilibrado das crianças e jovens deve merecer a atenção da Câmara Municipal do Porto.

No imediato, a proposta recai na realização de estudos financeiros com vista a reforçar os apoios às associações e colectividades no âmbito da prática desportiva amadora infanto-juvenil. A par disto, sugere-se a execução de um plano de obras com vista a recuperar campos de jogos que estejam degradados e a construir novos em zonas onde não existam.

Segundo informação avançada pela CDU, na maioria das 15 freguesias da Invicta «não há qualquer pavilhão gimnodesportivo, o que obriga a recorrer a pavilhões escolares e aos escassos pavilhões municipais no Porto ou nos concelhos vizinhos, dificultando a deslocação e o acerto de horários».

«As poucas colectividades e associações que ainda continuam a praticar desporto e a proporcionarem formação e prática desportiva às crianças e jovens de bairros sociais e outras zonas carenciadas enfrentam inúmeras dificuldades, seja por falta de espaços, de apoios técnicos e de transportes», lê-se no texto.

A CDU denuncia ainda a «insuficiência» dos apoios municipais concedidos através da Porto Lazer. Além de «não cobrirem sequer metade das despesas de inscrição na Associação de Futebol do Porto», desincentivam o esforço  realizado pelos dirigentes das associações para captar crianças e jovens.

Actualizar contratos de acordo com a inflacção

Simultaneamente, os eleitos da CDU vão propôr uma recomendação pela revisão das verbas dos acordos interadministrativos celebrados entre o Município e as juntas de freguesia da cidade.

«Dado que não são actualizados de acordo com a taxa de inflacção há já vários anos, criando dificuldades de gestão de resposta eficaz aos problemas das populações», a CDU recomenda que se estude de imediato a «possibilidade de rever todas as verbas dos acordos interadministrativos, sem prejuízo da continuação do trabalho e do diálogo, visando aumentar a delegação de competências e dos respectivos financiamentos».

Tópico