|Brasil

«Vou cumprir o mandato, e vocês vão ter que se transformar em Lulas»

Lula afirmou que se vai apresentar à Polícia Federal porque «quanto  mais tempo eles me mantiverem preso, mais Lulas nascerão». O pólo da mobilização vai passar para Curitiba, onde ficará preso.

Lula da Silva regressou ao Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo (São Paulo), aos ombros da multidão que o ouviu. 7 de Abril de 2018
Lula da Silva regressou ao Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo (São Paulo), aos ombros da multidão que o ouviu. 7 de Abril de 2018CréditosRicardo Stuckert / Mídia Ninja

O anúncio foi feito pelo próprio Lula da Silva no final de um longo discurso em que lembrou o seu percurso que se iniciou no combate à ditadura militar, ainda no final dos anos 70, enquanto dirigente do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo (São Paulo), onde está desde quinta-feira.

Apesar da intenção declarada, o povo que se mantém em torno do edifício do sindicato ainda não permitiu a saída do veículo em que Lula se deve deslocar para o aeroporto de Congonhas (São Paulo), de onde voará para Curitiba num avião da Polícia Federal, que o transportará do aeroporto para a sede da força de segurança de helicóptero.

Após a missa em memória da sua mulher, Marisa Letícia, falecida em Fevereiro do ano passado, Lula dirigiu-se aos milhares que se mantinham em torno do sindicato desde que, na noite de quinta-feira, o ex-presidente se deslocou para lá, após a ordem de prisão dada pelo juíz Sérgio Moro.

«Vou cumprir o mandato, e vocês vão ter que se transformar em Lulas e vão andar por este país fazendo o que precisa ser feito. Eles têm que saber que a morte de um combatente não pára a revolução», disse, citado pelo Vermelho. Lula da Silva denunciou o plano golpista que afastou a presidente legítima Dilma Rousseff em 2016 e que agora procura impedir a sua candidatura às presidenciais – sendo que o ex-presidente é o favorito dos brasileiros em todas as sondagens.

Lula fez a defesa das conquistas económicas e sociais durante os seus mandatos e da sua sucessora. Dilma esteve ao seu lado durante o discurso com dezenas de personalidades e líderes políticos.

O centro da mobilização popular vai ser transferido de São Bernardo do Campo para Curitiba, estando já a ser montado um acampamento permanente junto à sede da Polícia Federal.

Tópico