|China

Vitória sobre a pobreza extrema na China continua a ser saudada e motiva diálogo

«China e Cuba são bons amigos, bons camaradas e bons irmãos», disse Xi Jinping em resposta às felicitações recentes endereçadas por Cuba ao país asiático a propósito da erradicação da pobreza extrema.

Zona de realojamento na aldeia de Banliao, província de Hubei (região central da China), em Setembro de 2016.
Zona de realojamento na aldeia de Banliao, província de Hubei (região central da China), em Setembro de 2016. CréditosVCG / cgtn.com

O secretário-geral do Comité Central do Partido Comunista da China (PCC) e presidente do país asiático, Xi Jinping, agradeceu aos líderes cubanos a saudação que enviaram à China pela «vitória completa no que respeita à erradicação da pobreza extrema», informou esta segunda-feira o China Daily.

De acordo com a fonte, Xi enviou uma carta ao primeiro secretário do Comité Central do Partido Comunista de Cuba, Raúl Castro, e ao presidente da República, Miguel Díaz-Canel, em resposta a uma missiva por estes recentemente remetida.

Na sua carta, Xi afirmou que «a China e Cuba são bons amigos, bons camaradas e bons irmãos», destacando que, nos anos mais recentes, «a amizade tradicional entre ambos se tem aprofundado e a sua cooperação experimentou um desenvolvimento integral».

«Na luta contra a pandemia de Covid-19, China e Cuba mantiveram-se unidas e apoiaram-se mutuamente, o que reforçou a sua amizade», acrescentou.

Xi reafirmou a disposição do seu país para apoiar a Ilha, para manter a senda do socialismo e elevar as relações bilaterais a níveis superiores.

De acordo com a imprensa chinesa, Castro e Díaz-Canel enviaram recentemente uma saudação calorosa às autoridades chinesas, em nome do Partido Comunista de Cuba, do governo e do povo cubanos, pela vitória total da China na erradicação da pobreza, tendo reafirmado a vontade de fomentar os laços de cooperação.

Quase 99 milhões de pessoas em oito anos

No passado dia 25 de Fevereiro, Xi Jinping declarou a China livre da pobreza extrema, na sequência de uma intensa campanha que, desde 2012, permitiu melhorar as condições de vida de 98,99 milhões de pessoas, abrangendo 832 condados e 128 mil aldeias em todo o país.

Nos últimos 40 anos, a China retirou da pobreza mais de 770 milhões de pessoas.

Outro «feito notável» destacado pelos líderes cubanos é o facto de a China cumprir o objectivo de erradicar a pobreza extrema – meta estabelecida na Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas – uma década antes do programado.

Yang Yalin, chefe do Partido na cidade de Zhaotong (província de Yunnan), disse à Xinhua que a chave para o êxito no combate à pobreza é confiar firmemente na liderança do PCC. «Por mais dura que seja a noz, estamos determinados a abri-la, com os esforços concertados dos quadros e das massas», frisou.

Tópico