|alterações climáticas

Venezuela propõe cimeira em defesa do Amazonas

O objectivo do encontro, promovido pelo presidente Nicolás Maduro, é reverter o processo de destruição do «pulmão do mundo».

Uma foto divulgada pelo Greenpeace mostra fumo dos incêndios florestais no estado do Pará, Altamira, Brasil. 26 de Agosto de 2019.
Uma foto divulgada pelo Greenpeace mostra fumo dos incêndios florestais no estado do Pará, Altamira, Brasil. 26 de Agosto de 2019.CréditosVictor Moriyama

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, que se encontra no Egipto para participar na COP27, divulgou este sábado que propôs ao Brasil e à Colômbia uma cimeira sul-americana para a defesa do Amazonas, considerado o «pulmão do mundo».

A proposta de retomar «a defesa do Amazonas», segundo a Telesur, terá sido feita na quinta-feira passada por Maduro ao presidente colombiano Gustavo Petro e ao recém-eleito presidente do Brasil, Lula da Silva.

Durante o mandato do presidente do Brasil ainda em exercício, Jair Bolsonaro, a situação na Amazónia deteriorou-se, pelo favorecimento de uma exploração desenfreada dos seus recursos pelo agronegócio e explorações mineiras.

O objectivo da cimeira será, para o presidente venezuelano, «reactivar a organização do tratado de defesa do Amazonas».

«Vamos apresentar propostas concretas para que a humanidade e os governos poderosos do mundo se comprometam a financiar a recuperação do Amazonas» e reverter, de forma radical, «os processos de destruição da Amazónia», sublinhou.

A floresta tropical da Amazónia estende-se, além daqueles três, a mais cinco países (Bolívia, Equador, Guiana, Peru, Suriname) e um território (Guiana Francesa).

A 27.ª Conferência Climática das Nações Unidas (COP27) realiza-se entre 6 e 18 de Novembro em Sharm el-Sheik, no Egipto.
 

Tópico

Contribui para uma boa ideia

Desde há vários anos, o AbrilAbril assume diariamente o seu compromisso com a verdade, a justiça social, a solidariedade e a paz.

O teu contributo vem reforçar o nosso projecto e consolidar a nossa presença.

Contribui aqui