|Brasil

Solidariedade com o povo brasileiro em Portugal

Uma posição de protesto foi entregue, na sexta-feira, na Embaixada do Brasil. O CPPC agendou para o mesmo local, no dia 11, um acto público de protesto e em solidariedade com o povo brasileiro.

Trabalhadores brasileiros expressam o seu apoio a Lula da Silva
Trabalhadores brasileiros expressam o seu apoio a Lula da SilvaCréditosJorge Ferreira / Mídia Ninja

«Dada a grave evolução da situação no Brasil», uma série de organizações subscreveram e entregaram, na passada sexta-feira, «uma tomada de posição de protesto», tal como havia anunciado, numa nota enviada à comunicação social, o Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC).

Entre as organizações subscritoras, contam-se A Voz do Operário, a Associação de Amizade Portugal-Cuba, o Colectivo Andorinha – Frente Democrática Brasileira de Lisboa, o núcleo do PT em Lisboa, a CGTP-IN, a Juventude Comunista Portuguesa, o Movimento Democrático de Mulheres e várias organizações sindicais. A lista de signatários até ao momento está acessível aqui.

Na sua página de Facebook, o CPPC informa ainda que, com o lema «Solidariedade com o povo brasileiro – Pela democracia no Brasil», promove a realização de um acto público de protesto, na próxima quarta-feira, 11 de Abril, pelas 18h, junto à Embaixada do Brasil.

Na tomada de posição que entregue, intitulada «Solidariedade com Lula da Silva e o povo brasileiro. Contra o golpe – pela democracia», defende-se que «a negação do habeas corpus e a ordem de prisão contra Lula da Silva constituem mais um passo no desenrolar do golpe de Estado institucional no Brasil, iniciado com o afastamento, ilegítimo e escandaloso, da presidente Dilma Rousseff, em 2016».

Para os subscritores, esta acção tem como objectivo «impedir a candidatura de Lula da Silva às eleições presidenciais em Outubro», bem como «assegurar a continuidade de um governo ao serviço de uma minoria opulenta e economicamente poderosa», prosseguindo uma «desastrosa política que está a reverter e destruir tudo o que de mais positivo foi alcançado pelo povo brasileiro, nomeadamente em matéria de direitos sociais e melhoria das condições vida dos brasileiros, durante os mandatos presidenciais de Lula da Silva e Dilma Rousseff».

Neste sentido, as organizações subscritoras afirmam a urgência de «dar expressão à mais ampla denúncia deste vergonhoso e gravíssimo processo antidemocrático, desmascarando igualmente a campanha de desinformação e manipulação mediática que lhe dá cobertura».

Assim, os abaixo-assinados «repudiam e condenam com veemência o golpe institucional, as medidas arbitrárias e as acções de violência contra responsáveis e activistas políticos e sociais brasileiros», assim como ataques a «manifestações em defesa da democracia e pelo respeito dos direitos de Lula da Silva».

Expressam, para além disso, «a mais viva solidariedade ao povo irmão brasileiro e à sua luta para salvaguardar os direitos e as garantias democráticas» no país, e para «resistir a um poder crescentemente repressivo e autoritário».

 

Esta notícia, publicada no dia 6 de Abril, foi editada no dia 9 de Abril.

Tópico