|Bolívia

Presidente boliviano também não vai à Cimeira das Américas se houver exclusões

Tal como López Obrador, presidente do México, Luis Arce disse que não participará na Cimeira das Américas, em Junho, se persistir a exclusão de Cuba, Nicarágua e Venezuela.

Luis Arce, presidente da Bolívia 
Luis Arce, presidente da Bolívia Créditos / @LuchoXBolivia

Recorrendo à sua conta de Twitter, esta terça-feira, o presidente boliviano afirmou que, em consonância com os princípios e valores do Estado Plurinacional da Bolívia, não estará presente no evento que irá realizar-se em Los Angeles, caso persista «a exclusão de povos irmãos».

Neste sentido, Arce acrescentou que o seu país baseia as suas relações externas na diplomacia, «com inclusão, solidariedade, complementaridade, respeito pela soberania, autodeterminação e construção colectiva da cultura do diálogo e da paz».

Organizações como a Comunidade das Caraíbas, a Aliança Bolivariana para os Povos da Nossa América – Tratado de Comércio dos Povos, a Comunidade de Estados Latino-americanos e Caribenhos, e o Grupo de Puebla, lembra a TeleSur, criticaram a decisão dos Estados Unidos – na qualidade de país anfitrião – de recusar a participação de Cuba, Venezuela e Nicarágua na Cimeira das Américas.

Por seu lado, o presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, afirmou que, se algum país for excluído da cimeira, não irá ao evento, enviando uma delegação liderada pelo ministro dos Negócios Estrangeiros, Marcelo Ebrard.

Numa conferência de imprensa na Cidade do México, Obrador afirmou que «ninguém tem o direito de excluir alguém» e defendeu a sua atitude por não querer que continue a mesma política na América, antes a da independência, da soberania e da resolução dos conflitos, refere a Prensa Latina.

A realização da IX Cimeira das Américas deve decorrer entre os dias 6 e 10 de Junho, na cidade norte-americana de Los Angeles, sendo a segunda edição em território norte-americano (a primeira realizou-se em 1994).

Tópico