|Síria

Mais de 1200 projectos foram implementados em Alepo desde a libertação

O ministro sírio dos Recursos Hídricos revelou a execução de 1216 projectos na cidade desde a libertação, em Dezembro de 2016. Grupos terroristas apoiados pela Turquia continuam a atacar bairros residenciais.

Nos bairros orientais libertados de Alepo, foram removidos 3,3 milhões de metros cúbicos de escombros
Nos bairros orientais libertados de Alepo, foram removidos 3,3 milhões de metros cúbicos de escombros Créditos / sott.net

Hussein Arnous, que lidera também a comissão que supervisiona os projectos governamentais de reconstrução em toda a província de Alepo, revelou estes números na última reunião do Conselho de Ministros, segundo noticia a SANA.

Num encontro presidido pelo primeiro-ministro sírio, Imad Khamis, o titular da pasta dos Recursos Hídricos disse ainda que 15 711 fábricas e instalações industriais foram recuperadas e estão a funcionar na cidade de Alepo.

«Estão em curso as obras para retirar os escombros das ruas nos bairros orientais libertados da cidade e, até à data, foram removidos 3,3 milhões de metros cúbicos de escombros», acrescentou, citado pela Prensa Latina.

Alepo foi libertada de grupos terroristas há pouco mais de dois anos e meio, em Dezembro de 2016, após uma intensa luta, conhecida como a Batalha de Alepo, travada pelo Exército Árabe Sírio e forças aliadas contra o terrorismo e os seus promotores – incluindo a comunicação social.

Desde então, o governo de Damasco lançou um vasto programa de recuperação com vista ao restabelecimento de diversos serviços e a devolver a vida à grande urbe do Norte do país.

Entre as prioridades da política governamental para Alepo conta-se a recuperação e restauro da Cidade Velha, bem como a preservação da sua identidade histórico-cultural.

Novos ataques terroristas contra bairros residenciais

Pelo menos sete civis morreram e vários ficaram feridos na sequência de um ataque com morteiros lançado esta segunda-feira contra os bairros residenciais de al-Hamadaniyah e al-Jamaliyah, no Centro de Alepo. Fontes locais revelaram ainda que se registaram extensos danos materiais em prédios de habitação, lojas e viaturas.

Um ataque semelhante, no passado dia 14, provocou a morte a seis civis e mais de vinte feridos. Apesar de ser, no geral, uma cidade segura, desde que foi libertada pelas forças de Damasco e seus aliados, as autoridades afirmam que grupos terrorristas, apoiados pela Turquia, mantêm posições a oeste da cidade.

Tópico