|Síria

Exército sírio libertou mais de 600 quilómetros quadrados em Idlib e Alepo

O comando militar sírio destacou, este domingo, os grandes avanços alcançados no terreno pelas forças que, em Idlib e Alepo, lutam contra os grupos terroristas patrocinados por países estrangeiros.

Soldados sírios celebraram a derrota da Al-Nusra no Sudoeste de Alepo
Soldados sírios celebraram a derrota da Al-Nusra no Sudoeste de Alepo Créditos / Twitter (Fares Shehabi)

«Nas províncias de Idlib e Alepo, as unidades do Exército Árabe Sírio (EAS) continuaram a avançar no terreno contra os grupos terroristas, que intensificaram os seus ataques contra civis e os utilizam como escudos humanos», informou hoje em comunicado o Comando Geral do Exército e das Forças Armadas.

O texto, citado pela agência SANA, sublinha que as unidades militares alcançaram avanços significativos e que as tropas que avançavam do Leste da província de Idlib se reencontraram com as que avançavam do Sul da província de Alepo.

Os militares sírios e seus aliados recuperaram o controlo sobre «uma área geográfica com mais de 600 quilómetros quadrados e expulsaram os terroristas de dezenas de aldeias, cidades e montes estratégicos», acrescenta a nota.

O Comando Geral sublinha ainda que «as tentativas dos países patrocinadores do terrorismo não conseguirão deter o colapso crescente entre as fileiras dos grupos terroristas» e que o EAS irá continuar a cumprir o dever de libertar todo o território sírio do terrorismo.

Menos de 20 km da M5 por controlar

Entre os pontos libertados figura o estratégico monte al-Eiss, no Sul da província de Alepo, reconquistado após intensos combates e ataques de artilharia, e cujo domínio permite controlar vastas zonas em redor, incluindo troços da auto-estrada M5.

De acordo com a Prensa Latina, depois dos últimos avanços do EAS no terreno, há nove postos de observação turcos cercados na província de Idlib. Além disso, já menos de 20 quilómetros da estratégica auto-estrada M5, que vai de Alepo até Damasco e daí até à fronteira com a Jordânia, no Sul do país, são controlados pelos terroristas.

Apesar de a Turquia ter enviado, na quinta-feira passada, um comboio militar para esta região síria – com o claro intuito de travar o avanço militar das forças de Damasco –, os jihadistas têm estado a ceder. No último mês, perderam o controlo sobre mais de meia centena de localidades na província, incluindo os «bastiões» de Ma'arat an-Numan e Saraqib.

Em declarações à Al-Masdar News, um oficial do EAS disse que o objectivo agora é continuar até à cidade de Sarmin, na direcção de Idlib. Na última quinta-feira, os militares sírios entraram em Saraqib, cidade junto à qual se ligam as auto-estradas M5 e M4 (de Latakia para Alepo e, daí, até fronteira com o Iraque).

Sapadores do EAS iniciaram, este sábado, as operações de «limpeza» em Saraqib, para desactivar cargas explosivas e minas ali deixadas pelos grupos jihadistas.

A SANA informou que foram encontrados depósitos de munições, um hospital de campanha e sedes fortificadas, além de logótipos da Frente al-Nusra (Al-Qaeda), espalhados pela cidade.

Tópico