|Síria

Exército sírio continua a avançar a grande ritmo na ofensiva de Idlib

Unidades da 25.ª Divisão do Exército prosseguiram o avanço no Sudeste da província de Idlib, dando sequência à ofensiva de larga escala, iniciada quinta-feira, contra as forças terroristas ali instaladas.

Na passada quinta-feira, o Exército Árabe Sírio lançou uma ofensiva de larga escala contra os terroristas no Sudeste de Idlib
Na passada quinta-feira, o Exército Árabe Sírio lançou uma ofensiva de larga escala contra os terroristas no Sudeste de Idlib Créditos / muraselon.com

As forças do Exército Árabe Sírio (EAS) reforçaram, hoje, as suas posições no avanço em direcção à auto-estrada M5 e a Ma'arat an-Numan – o principal bastião dos grupos terroristas na região de Idlib.

As operações no Sudeste da província permitiram-lhes, já este domingo, capturar cerca de uma dezena de aldeias, nomeadamente Tahtaya, al-Heraki, al-Hellbh, al-Qurati, al-Burj, Farwan, Karsanti e Muaysirunah. De acordo com o portal southfront.org, os terroristas da Hayat Tahrir al-Sham (antes conhecidos como Frente al-Nusra, da Al-Qaeda) e os seus aliados pró-turcos não ofereceram grande resistência.

A mesma fonte, tal como o portal muraselon.com, sublinha outro factor relevante: o rápido avanço das forças especiais sírias – antes conhecidas como Forças Tigre – permitiu-lhes não só conquistar mais de duas dezenas de localidades aos terroristas em menos de quatro dias, como aproximarem-se do posto militar turco de observação de al-Surman, estando agora a apenas dois quilómetros de distância desse local.

Mapa do Sudeste da província de Idlib e que regista o avanço das tropas do EAS. A vermelho, zonas controladas por forças do governo sírio; a verde, zonas controladas pelos terroristas / muraselon.com Créditos

Os ataques aéreos, os ataques de artilharia e o confronto directo com as tropas do EAS provocaram baixas elevadas entre os jihadistas. Segundo o relatório mais recente facultado por fontes no terreno ao muraselon.com, cerca de 180 combatentes dos grupos terroristas foram mortos nos últimos quatro dias, no âmbito da operação de larga escala levada a cabo pelo EAS no Sudeste de Idlib.

Por seu lado, a Al-Masdar News estima que 40 soldados sírios tenham sido mortos desde o início das operações, tendo por base informações chegadas da frente de combate.

Nas aldeias entretanto conquistadas, unidades de engenharia começaram de imediato a «varrer» o terreno nas entradas das localidades, bem como a inspeccionar os bosques nas imediações, para «evitar surpresas», revelou a agência SANA.

Objectivos

«Tropas de elite da 25.ª Divisão do Exército, comandadas pelo general Suheil al-Hassan – chamado o Tigre – iniciaram o avanço terrestre, depois de três dias de intensos bombardeamentos por aviões russos e sírios contra posições dos terroristas no Sul e Leste de Idlib», declarou na quinta-feira um responsável pelas operações à Prensa Latina.

Depois de romper a primeira linha de defesa de grupos terroristas como os Soldados do Cáucaso, as tropas sírias conseguiram arrebatar-lhes Umm Jalal. «O objectivo das tropas é conquistar as cidades de Ma'arat an-Numan e Saraqib, localizadas na auto-estrada entre Hama e Alepo [M5]», acrescentou.

Damasco afirmou por diversas vezes que tinha atrasado o início da ofensiva militar para libertar a província de Idlib de modo a evitar baixas entre a população civil, que os terroristas usam como escudos humanos.

Tópico