|Síria

EUA continuam a reforçar bases ilegais na Síria

Nos últimos dias, os Estados Unidos enviaram novos reforços, por via aérea e terrestre, para as suas bases ilegais no Nordeste da Síria, revelaram diversos órgãos de comunicação.

Avião militar norte-americano na base ilegal de al-Shaddadi, na província de Hasaka, Nordeste da Síria
Avião militar norte-americano na base ilegal de al-Shaddadi, na província de Hasaka, Nordeste da Síria Créditos / Prensa Latina

Aviões militares das forças de ocupação norte-americanas lançaram três pára-quedas com cargas que incluem equipamentos logísticos sobre a base que possuem na cidade de al-Shaddadi, no Sul da província de Hasaka, informou hoje a agência SANA, com base em fontes locais.

Por seu lado a Prensa Latina divulgou as imagens publicadas pelo portal Síria Resiste à Agressão em que se vê um avião militar de carga sobre a pista aérea da base ilegal referida, do qual descarregavam caixas de munições, armas e outros equipamentos bélicos.

Ontem, a SANA e a televisão estatal revelaram que Washington fez entrar na Síria, a partir do Iraque, através da passagem fronteiriça de Simalka, uma caravana de 45 camiões carregados com armas e equipamentos pesados, que se dirigiu para as bases nas imediações da cidade de Qamishli.

Avião militar norte-americano na base ilegal de al-Shaddadi, na província de Hasaka, Nordeste da Síria / Prensa Latina

Uma outra caravana, formada por 14 veículos – com material logístico e equipamento militar –, entrou na Síria pela passagem ilegal de al-Walid, na fronteira sírio-iraquiana.

Relatórios recentes divulgados pelas autoridades sírias revelam ainda que os EUA começaram a construir uma nova base ilegal na localidade de Malikia (província de Hasaka), perto da fronteira com o Iraque.

O governo sírio tem denunciado de forma insistente a presença ilegal das tropas norte-americanas no país, que roubam os recursos naturais e dão apoio, treino e informação aos grupos terroristas com o intuito de desestabilizar as zonas já libertadas e prolongar a guerra.

Tópico