|Síria

Ataque israelita provoca a morte de três soldados sírios

Três militares sírios foram mortos na sequência de uma agressão aérea israelita, esta quarta-feira, contra o Sul do país árabe, informou o Ministério da Defesa. No Nordeste, continua o saque do petróleo.

Defesa anti-aérea síria responde ao ataque israelita em Damasco
Defesa anti-aérea síria responde ao ataque israelita em Damasco Créditos / Twitter

«Às 3h11 desta quarta-feira, o inimigo israelita lançou uma agressão aérea a partir dos Montes Golã sírios ocupados contra a região Sul do país», informou uma fonte militar em comunicado de imprensa.

Acrescentou que as unidades da defesa anti-aérea entraram de imediato em acção e conseguiram atingir vários mísseis. «Além do martírio de três soldados e dos ferimentos sofridos por um quarto, a agressão provocou danos materiais», refere o texto.

Ao longo dos mais de nove anos de guerra de agressão contra a Síria, Israel tem atacado repetidamente posições em território sírio, com o pretexto de atingir alvos do Irão ou do Hezbollah, que tiveram um papel fundamental na luta contra os grupos terroristas apoiados por potências ocidentais e regionais.

As autoridades sírias denunciaram reiteradamente o apoio israelita aos grupos terroristas, bem como as agressões contínuas a território sírio, que visam debilitar as posições do Exército à medida que cresce o êxito da sua luta, com o apoio dos aliados, pela libertação total do país.

Prossegue o saque norte-americano dos recursos sírios

Pelo menos 120 camiões cisterna, em duas caravanas, levaram petróleo sírio, extraído ilegalmente de jazidas no Nordeste do país, para o Iraque, denunciou esta quarta-feira a agência SANA.

Uma primeira caravana, de 70 viaturas, passou perto da cidade de Qamishli, na província de Hasaka, em direcção à passagem fronteiriça ilegal de al-Walid, controlada por tropas norte-americans em conjunto com milícias das chamadas Forças Democráticas Sirias (FDS). Uma outra caravana, de 50 veículos, partiu de Rmelan com destino à mesma passagem fronteiriça, indicaram fontes locais à SANA.

As autoridades sírias denunciam que as forças de ocupação norte-americanas e as FDS, na sua maioria curdas, estabeleceram acordos, através de empresas fantasma, com vista a saquear os hidrocarbonetos da Síria, ao arrepio do direito internacional.

Com o apoio das FDS, os EUA mantêm mais de uma dezenas de bases ilegais no Nordeste da Síria e controlam a maior parte das jazidas de petróleo ali existentes. Desde Janeiro deste ano, milhares de camiões carregados de armamento e material logístico entraram em território sírio a partir do Iraque com destino a essas bases.

Tópico