|Lula da Silva

Argentina e Brasil na batalha pela democracia

A cidade de Buenos Aires, capital da Argentina, acolhe no próximo dia 19 de Maio um festival contra a prisão de Lula da Silva e pelo fim da escalada de violência no Brasil. 

CréditosJoédson Alves / EPA

A notícia avançada pelo Brasil de Fato refere que se trata de um «festival histórico de apoio a Lula», que junta artistas e personalidades políticas latino-americanas em nome da democracia e da solidariedade continental. 

A Praça de Maio, em frente à Casa Rosada, sede da presidência da República da Argentina, foi o lugar escolhido para a realização da iniciativa «Lula Festiva, América Latina em emergência».

«A emergência da situação reunirá apresentações de artistas como Juana Molina, Liliana Herrero, Sudor Marika, Palo Pandolfo, Son del Arroyo, entre tantos outros, vozes que se unem a esse grito pela liberdade de Lula», lê-se no online.

A iniciativa nasce da «necessidade de reparação política, por Lula, por Marielle e pela restauração da democracia na América Latina». Lula da Silva, descrito como «o grande arquitecto de um Brasil democrático e menos desigual» e Marielle Franco, «que deu voz à favela e aos esquecidos, caminhava para um futuro político brilhante e por isso foi eliminada».

«Os gritos virão de muitas gargantas – sectores  sindicais, movimentos sociais, media independentes, organizações feministas, de direitos humanos, trabalhadores e trabalhadoras da cultura que tomarão a capital argentina como um só punho no ar», refere o online.

Entre os promotores da iniciativa estão, entre outros, a Mídia Ninja, do Brasil, o movimento argentino «Ni una Menos» (em português, «Nem uma a menos», contra a violência de género, designadamente a violência doméstica) e a Central de Trabalhadores da Argentina (CTA). 

Tópico