|literatura

Pepetela premiado no encontro Correntes d'Escritas

O escritor angolano venceu o Prémio Literário Casino da Póvoa 2020, pelo seu livro Sua Excelência de Corpo Presente, atribuído no âmbito do certame literário que ocorre na Póvoa de Varzim.

CréditosManuel de Almeida / Agência Lusa

A 21.ª edição deste encontro de escritores de expressão ibérica decorre, desde ontem e até domingo, na Póvoa de Varzim, e a obra foi escolhida entre 15 finalistas, de um total de 120 obras candidatas.

Para a sua decisão, o júri teve em conta «a originalidade do estratagema narrativo para denunciar com ironia uma história de nepotismo e abuso de poder do próprio de sistemas totalitários», atribuindo a Pepetela o prémio no valor de 20 mil euros.

Numa mensagem de agradecimento à organização, o escritor refere ter ficado «muito feliz» por lhe ter sido atribuído o prémio e agradeceu à organização e ao júri «por esta honra e pelo encorajamento para persistir na escrita».

O autor e professor angolano nasceu em Benguela, Angola, em 1941 e frequentou o Ensino Superior em Lisboa, tendo terminado os seus estudos em Argel, na Argélia, durante o exílio. Iniciou a sua actividade literária e política na Casa dos Estudantes do Império.

Foi professor na Universidade Agostinho Neto, em Luanda, desde 1984, e tem sido dirigente de associações culturais, como a União de Escritores Angolanos e a Associação Cultural Recreativa Chá de Caxinde. Em 1997, conquistou o Prémio Camões.

Para o Correntes d'Escritas deste ano, estão convidados 107 autores de expressão ibérica, de 14 nacionalidades, havendo 30 escritores que participam pela primeira vez no evento.

Entre os escritores portugueses estarão presentes Afonso Cruz, Ana Luísa Amaral, Ana Margarida de Carvalho, Gonçalo M. Tavares, Hélia Correia, Isabel Rio Novo, Jaime Rocha, João de Melo, José Gardeazabal, Luísa Costa Gomes, Patrícia Portela, Ricardo Araújo Pereira e Rita Taborda Duarte.

Do universo lusófono, estão anunciados autores como Germano Almeida e Mário Lúcio, de Cabo Verde, Abdulai Silá e Conduto de Pina, da Guiné-Bissau, Hirondina Joshua, de Moçambique, e Manuel Rui e David Capelenguela, de Angola.

Serão organizadas dez mesas-redondas, no Cine-Teatro Garrett, onde se promove o debate de temas variados e terão lugar várias iniciativas, como lançamentos de livros, acções de formação, concertos e exposições, e visitas a escolas.

 

Com agência Lusa

Tópico