|Sugestões culturais

Para toda a gente, tudo #2

Sugestões culturais variadas para os tempos que se aproximam, com votos de boa rentrée para todos, mesmo para os que não conseguiram ir de férias.

Barbara Kruger, «Your body is a battleground» (1989)
Barbara Kruger, «Your body is a battleground» (1989)Créditoshttp://www.arthistoryarchive.com/arthistory/feminist/Barbara-Kruger.html

Apesar de nos estarmos a aproximar daquilo a que usualmente se chama rentrée e portanto significa que se saiu e se volta agora a entrar, Agosto continua a mostrar que na verdade vai sempre havendo por onde sair e levar o espírito a apanhar ar.

Entrada por saída

E contradizendo-me já, que a contradição faz bem: em Setembro a Cinemateca retoma as suas sessões. (Portanto sempre há reentradas...) Retrospectivas de Kirk Douglas — Spartacus, de Kubrik, é para ser (re)visto na esplanada —, Cimino, Kiarostami e Lubitsch, e com o Queer Lisboa vem também Derek Jarman. Organizem-se, pois — guardaram o link?

Continuando no cinema, o CCB tem sessões gratuitas até 17 de Setembro, todos os sábados às 21h30. Shirin, de Abas Kiarostami, Pina, de Wim Wenders, Os Verdes Anos, de Paulo Rocha, e A Marquesa d’O, um Rohmer de 1976 com Bruno Ganz. E por muito que me custe desaconselhar um Chaplin, haverá outras oportunidades de (re)ver A Quimera do Ouro, já que na sexta-feira, dia 3, abre a 40.ª Festa do Avante!, na Quinta da Atalaia (Amora, Seixal), onde há tudo e cinema também — e uma pessoa tem de priorizar.

[[{"fid":"1486","view_mode":"media_photo_embedded_layout_small_vertical","type":"media","link_text":null,"attributes":{"height":"400","width":"394","class":"file media-element file-media-photo-embedded-layout-small-vertical"}}]]

Conversas de verão no museu da Fundação

No Museu da Fundação Calouste Gulbenkian inicia-se uma nova articulação entre a Colecção do Fundador e a Colecção Moderna, enquanto até Outubro podemos «ver conversar» os Convidados de Verão, que misturam gente tão diversa como Asta Groting, Fernanda Fragateiro, Rui Chafes, Susanne Themlitz, Vasco Araújo e Yael Bartana (e não só) entre tapetes persas, lacas japonesas ou o cargueiro naufragado de Turner. Ainda a retrospectiva de José Escada, Eu não evoluo, viajo e muito mais para explorar e escolher em Museu Calouste Gulbenkian. Não esquecer que os museus da FCG têm entrada livre todos os domingos a partir das 14h, bem como uma série de facilidades durante o resto da semana.

Ó que linda Rama!

A não perder vai ser também o Rama em Flor, Festival Feminista Queer co-organizado pela MATERNIDADE e pela ZDB. Herdeiro do Ladyfest, de 7 a 17 de Setembro o Rama em Flor vai espalhar concertos, dj sets, conversas, um ciclo de cinema, uma fanzine, workshops e a exposição O Teu Corpo A Tua Arena (inspirado em Barbara Kruger) por diversos espaços de Lisboa. Mais informações na página de Facebook.

Consegues ver-me na blackbox?

A 15 de Setembro temos ainda o Zululuzu do Teatro Praga, que fica no São Luiz Teatro Municipal até 25 de Setembro e que é a não perder por nada deste mundo nem do outro — o do Pessoa, o africano.

E boa rentrée para todos, mesmo para os que não conseguiram ir de férias.

Tópico