|poesia

Jorge de Sena é o poeta de Maio em Palmela

A poesia de Jorge de Sena vai estar em destaque na tertúlia «Palavras na Nossa Terra», no dia 31 de Maio, na Biblioteca Municipal de Pinhal Novo. A entrada é livre.

Jorge de Sena
Este ano cumpre-se o centenário do nascimento de Jorge de SenaCréditos / Revista Caliban

A iniciativa, marcada para as 21h, integra-se no ciclo de encontros que todos os meses acontecem na Biblioteca Municipal de Pinhal Novo, no concelho de Palmela.

Maio é mês do poeta, ficcionista, dramaturgo, ensaísta e tradutor, Jorge de Sena. Considerado um dos mais relevantes escritores de língua portuguesa do século XX, é autor de títulos como Metamorfoses (1963), Os Grão-Capitães (1976), O Físico Prodigioso (1977) e Sinais de Fogo (1979), que já foi adaptado ao cinema por Luís Filipe Rocha.

Jorge Cândido de Sena nasceu em Lisboa a 2 de Novembro de 1919 e morreu em Santa Bárbara (Califórnia), no dia 4 de Junho de 1978. Licenciado em Engenharia Civil pela Faculdade de Engenharia do Porto, foi perseguido pela ditadura de Salazar, tendo partido para o exílio, no Brasil, em 1959, onde se doutorou em Letras e se tornou regente das cadeiras de Teoria da Literatura e de Literatura Portuguesa.

A sinistra ditadura militar brasileira (Abril de 1964) levou Jorge de Sena a mudar-se para os EUA, em 1965. Quando Portugal acordou no «dia inicial inteiro e limpo», o poeta quis regressar ao seu país e ajudar a construir a democracia. Mas quando o fez não foi convidado para trabalhar com nenhuma instituição académica ou cultural, motivo que o levou a regressar à Califórnia.

No dia 11 de Setembro de 2009, os seus restos mortais foram trasladados de Santa Bárbara para o Talhão dos Artistas do Cemitério do Prazeres, em Lisboa.

Tópico