|cinema

Curtas Vila do Conde mostra filmes premiados pelo país fora

A 28.ª edição do Curtas Vila do Conde – Festival Internacional de Cinema terminou no fim-de-semana passado. Agora, o Curtas leva alguns dos «melhores filmes desta edição» a várias salas do País.

Imagem de 'Hidden', do iraniano Jafar Panahi
Imagem de 'Hidden', do iraniano Jafar Panahi Créditos / mk2films.com

À semelhança de anos anteriores, o Curtas Vila do Conde «volta a percorrer o País com uma selecção» de alguns dos seus melhores filmes.

No programa «Best of Curtas» serão exibidos alguns filmes premiados, e a sessão «Curtinhas», dedicada aos mais novos, é integrada por «pequenos e divertidos filmes pensados para toda a família», informa o festival em comunicado de imprensa.

As «extensões» do 28.º Curtas Vila do Conde começaram dia 15, em Lisboa, e vão prolongar-se até Fevereiro do ano que vem, com as próximas exibições a terem lugar no Porto e em Silves (ainda em Outubro), Vila Real e Viseu (Novembro), Odivelas e Funchal (Dezembro), Pombal e Évora (Fevereiro de 2021). Informação mais detalhada do calendário está acessível em festival.curtas.pt.

O programa «Best of Curtas» apresenta os filmes Elo, de Alexandra Ramires (vencedor do prémio de melhor animação), Hidden, de Jafar Panahi (melhor documentário), Dustin, de Naïla Guiguet (melhor ficção), e Physique de la Tristesse, de Theodore Ushev (Prémio do Público da Competição Internacional).

Para os mais novos, a sessão «Curtinhas» integra a selecção composta por Au Large, de Mathilde Pepinster, Black & White, de Jesús Pérez e Gerd Gockell, The Witch and the Baby e O 28, de Otalia Caussé e outros, Tobi and the Turbobus, de Verena Fels e Marc Angele, Mathilda and the Spare Head, de Ignas Meilunas, e Luce & Me, de Isabella Salvetti.

Tópico