|política cultural

Cultura em Luta protesta esta terça-feira em Lisboa e no Porto

As acções da Plataforma Cultura em Luta, a decorrer entre as 18h30 e as 20h30, serão marcadas por testemunhos dos profissionais do sector, que defendem uma política cultural «adequada e consequente». 

A exigência de reforço do orçamento para a Cultura tem estado presente nas reivindicações do sector, com o objectivo de alcançar 1% do Orçamento do Estado
A exigência de reforço do orçamento para a Cultura tem estado presente nas reivindicações do sector, com o objectivo de alcançar 1% do Orçamento do EstadoCréditosJosé Silva / Manifesto em defesa da Cultura

Entre as reivindicações está a implementação de «um equitativo e transparente sistema de apoios à criação, programação, difusão e itinerância artística», bem como o «reforço substantivo nos processos de apoio», que permita corresponder à actividade existente e necessária em todo o território. 

Recorde-se que, tal como defenderam os júris dos concursos bienais (2020-2021) do programa sustentado de apoio às artes, «as determinações inscritas em aviso de abertura», quanto ao montante global disponível, são «desajustadas face à qualidade e diversidade das candidaturas submetidas a concurso e aos montantes solicitados para apoio».

A plataforma identifica a necessidade de uma mudança de política e de um plano de estruturação de um serviço público de cultura, partindo do «patamar mínimo» de 1% para a Cultura no Orçamento do Estado para 2020 e de 1% do PIB como objectivo.

A estabilidade dos postos e das condições de trabalho dos profissionais do sector é outra das exigências da Plataforma Cultura em Luta, enunciada no comunicado que será lido pelas 20h10 no Ateneu Comercial do Porto e no Espaço Alkantara, em Lisboa.

Tópico