|PREVPAP

Trabalhadores universitários marcam protesto para exigir regularização

Os trabalhadores com vínculos precários da Universidade de Lisboa realizam uma concentração esta quarta-feira, em protesto contra os atrasos e o boicote da instituição ao PREVPAP.

Protesto de trabalhadores em frente à reitoria da Universidade de Lisboa
Protesto de trabalhadores em frente à reitoria da Universidade de LisboaCréditosANDRÉ KOSTERS / LUSA

Em nota de imprensa, a Associação dos Bolseiros de Investigação Científica (ABIC) anunciou que o protesto decorrerá amanhã, pelas 15h30, em frente à Secretaria Geral da Educação e Ciência, onde decorrerá a respectiva reunião da Comissão de Avaliação Bipartida (CAB).

Segundo a ABIC, a acção tem como objectivo «denunciar a falta de vontade política» para que o Programa de Regularização de Vínculos Precários da Administração Pública (PREVPAP) tenha sucesso – com o bloqueio activo dos dirigentes das instituições de ensino superior e a complacência do Governo.

Uma situação inaceitável, frisa a asociação, pois «não é admissível que a uma função permanente não corresponda um vínculo permanente, frustrando as legítimas expectativas destes trabalhadores, e ao mesmo tempo, degradando o sistema público de ensino superior e ciência».

De acordo com a ABIC, «os bloqueios, as pressões e a desinformação levaram a que muitos trabalhadores não tivessem requerido a regularização», adiantando com números: dos 6000 que deram entrada na CAB-MCTES, um ano depois só foram analisados 3098, com uma aprovação de 37%.

Nos últimos meses, os trabalhadores em causa têm intensificado os protestos contra as irregularidades na CAB, a baixa eficácia do PREVPAP e a demora de todo o processo.

Tópico