|União das Misericórdias Portuguesas

Trabalhadores das Misericórdias e IPSS convocam greve para 7 de Junho

Os trabalhadores das Misericórdias e das Instituições Particulares de Solidariedade Social têm uma greve conjunta marcada para 7 de Junho, por melhores salários e respeito pela contratação colectiva.

Concentração de trabalhadoras realizada a 14 de Março de 2019
Concentração de trabalhadoras realizada a 14 de Março de 2019Créditos / Sindicato da Hotelaria do Centro

A greve de 24 horas foi convocada pela Federação Nacional dos Sindicatos dos Trabalhadores em Funções Públicas e Sociais (FNSTFPS/CGTP-IN) e abrange todos os trabalhadores das Misericórdias e das Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS).

A greve conjunta no dia 7 contará ainda com uma concentração de protesto junto ao Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, em Lisboa, às 15h.

«Os trabalhadores do Sector Social têm vindo a ser sujeitos a uma política de baixos salários. Não fosse a valorização do Salário Mínimo Nacional, pelas tabelas salariais em vigor nas IPSS e das Misericórdias mais de metade dos trabalhadores estariam a receber muito abaixo deste valor», lê-se no comunicado da federação.

Além disso, a estrutura salienta que é injustificável que as instituições continuem a não respeitar os direitos dos trabalhadores, sobretudo tendo em conta a importância das funções sociais que desempenham, exemplificando com a ausência de diferenciação salarial entre as categorias profissionais, a antiguidade e a elevada carga horária.

A 27 de Março, os trabalhadores das IPSS realizaram uma greve, que contou também com uma manifestação no Porto, por aumentos salariais, a valorização das carreiras e o correcto pagamento dos feriados. Nas Misericórdias, um pouco por todo o País, os trabalhadores também têm realizado várias acções de luta ao longo dos últimos meses.

Tópico