|direitos dos trabalhadores

Trabalhadores da Zara reclamam aumentos e melhores condições de trabalho

Os trabalhadores da Zara (grupo Inditex) do Centro Comercial Almada Fórum concentraram-se, esta quinta-feira, em piquete de greve, para «exigir o aumento significativo do salário».

Trabalhadoras da Zara à entrada do Almada Fórum, a 31 de Março de 2022 
Trabalhadoras da Zara à entrada do Almada Fórum, a 31 de Março de 2022 Créditos / CESP

Os trabalhadores lutam pelo pagamento do «subsídio de 20% do salário por estar aberta a loja nos sete dias da semana» e de 7,50 euros de subsídio de alimentação, refere o Sindicato dos Trabalhadores do Comércio, Escritórios e Serviços de Portugal (CESP/CGTP-IN).

Em Portugal, este mês, a Inditex procedeu a aumentos salariais a alguns trabalhadores, sempre inferiores à subida do Salário Mínimo Nacional.

Segundo o sindicato, para além de discriminações no pagamento do subsídio de refeição e do subsídio pela «prestação de trabalho/abertura de loja, aos domingos», persistem as pressões junto dos trabalhadores para que «aceitem baixar cargas horárias e consequentemente salários».

O CESP dá ainda conta dos «lucros milionários da empresa» de 3243 milhões de euros durante o ano de 2021, o que representa um aumento de 193% face ao ano anterior.

Tópico