|Indústria

Trabalhadores da Cimpor alcançam reivindicações

Perante a unidade dos trabalhadores e a possibilidade de avançarem com uma greve em Abril, foram acordadas subidas salariais faseadas, com um aumento mínimo de 40 euros no primeiro semestre.  

A empresa produz os sacos da empresa-mãe, a cimenteira Cimpor
Créditos

Nas negociações do Acordo de Empresa da Cimpor foram acordados aumentos salariais de 2%, com um aumento mínimo de 40 euros, de Janeiro a Junho, e na mesma percentagem para o segundo semestre, com aumentos mínimos de 55 euros, ou seja, mais 15 euros. 

A revisão, segundo nota da Federação Portuguesa dos Sindicatos da Construção, Cerâmica e Vidro (Feviccom/CGTP-IN), estende-se às anuidades, que atingem o valor de 14,80 euros, até 16 anos, e ao subsídio de refeição, que graças a um acréscimo de 2,1% atinge o valor de 10,50 euros. 

Na reunião da passada quarta-feira foi ainda constituído um grupo de trabalho, com representantes sindicais e da empresa, sobre a uniformização das 37,5h para todos os trabalhadores, que deverá apresentar resultados até Setembro de 2022.

Tópico