|precariedade

Sindicatos dinamizam semana de combate à precariedade

Entendendo que é um dos principais entraves ao desenvolvimento do País, a CGTP-IN dedicou esta semana à denúncia dos vínculos precários, através do contacto com os trabalhadores.

Há vinte anos que não existia um programa de regularização dos vínculos precários no Estado
Créditos / Interjovem

O combate à precariedade «é uma das prioridades na intervenção sindical, em particular nos últimos anos, com o desenvolvimento da Campanha Contra a Precariedade», graças à qual milhares de vínculos precários passaram a vínculos efectivos, afirma a CGTP-IN em nota enviada à imprensa.

«A precariedade laboral, imposta pela política de direita de sucessivos governos e agravada pelas alterações à legislação laboral feitas pelo Governo do PS, prejudica o desenvolvimento do País e condena os trabalhadores à exploração e ao empobrecimento», lê-se no comunicado.

Em Portugal, mais de um milhão de trabalhadores têm contratos com vínculos precários. A grande maioria ocupa postos de trabalho permanentes e é necessária todos os dias para o funcionamento das empresas. 

No âmbito da Semana de Combate à Precariedade, realizam-se múltiplas iniciativas por todo o País, sendo que o secretário-geral da CGTP-IN estará presente dia 4 em Setúbal, dia 5 em Lisboa e dia 6 no Porto. Neste último dia, haverá uma concentração junto às instalações da Autoridade para as Condições do Trabalho (ACT).

Tópico