|Inter-Reformados

Reformados protestam contra proposta de aumentos «inaceitável»

O protesto desta quinta-feira é organizado pela União dos Sindicatos e pela Inter-Reformados de Lisboa, que lembram que um quinto dos idosos vive em risco de pobreza ou exclusão social.

O aumento real das pensões de reforma é uma reivindicação das organizações de reformados e pensionistas
CréditosJoão Relvas / Lusa

A União dos Sindicatos de Lisboa (USL/CGTP-IN) e a Inter-Reformados de Lisboa realizam hoje, pelas 16h, a partir do Largo Trindade Coelho (Largo da Santa Casa), uma iniciativa de protesto contra «as inaceitáveis actualizações de pensões e salários apresentadas pelo Governo do PS». Os reformados e trabalhadores deslocar-se-ão, em protesto, até à Rua do Carmo, informam em nota à imprensa.

Com o lema «Não queremos caridade, queremos dignidade!», os reformados lembram que a propostade aumento é de 0,8% até 878 euros e 0,3% até 2688 euros. Estes valores previstos, a serem aplicados, dariam às pensões de 350 euros um acréscimo de 2,80 euros mensais; às pensões de 650 euros, 5,20 euros; às de 878 euros, sete euros mensais; e às de 900 euros, 2,7 euros.

Na nota, reformados e trabalhadores sublinham que esta proposta é «inaceitável» e lembram que um quinto dos idosos vive em risco de pobreza ou exclusão social. «Só com melhores salários e melhores pensões se combate a pobreza e se pode viver melhor», sublinham.

Tópico