|forças e serviços de segurança

PSP: promoções a duas velocidades

A ASPP considera «escandalosa» a dualidade de critérios aplicada nos processos de promoção de oficiais, por um lado, e de agentes e chefes, por outro.

Forças de segurança têm alertado para a necessidade de maior acompanhamento psicológico dos profissionais
CréditosNUNO FOX / LUSA

Em comunicado, a Associação Sindical dos profissionais da Polícia (ASPP) critica o critério diferenciado aplicado ao processo de promoções na Polícia de Segurança Pública (PSP). Segundo a ASPP, o actual modelo de promoções para os oficiais permite que a promoção entre categorias possa ocorrer «com menos de seis anos», ao contrário do que acontece na «carreira de agentes e chefes», onde existe um grande número de profissionais «com mais de 20 anos na mesma categoria profissional», o que constitui um factor de desmotivação.

Assim, enquanto os cursos de promoção nas categorias de oficiais ficam concluídos num período de seis meses, «as categorias de agentes coordenadores e chefes coordenadores» viram passar cerca de um ano «desde a sua abertura e continuam sem data prevista de conclusão».

A ASPP considera «escandalosa» esta dualidade de critérios aplicada a oficiais, por um lado, e agentes e chefes, por outro. Nesse sentido, perante a falta de resposta da Direcção Nacional da PSP, vai diligenciar junto do Ministério da Administração Interna «mas também junto dos grupos parlamentares, para que intercedam junto do Governo e lhes exijam respostas sobre a matéria».

Tópico