|médicos

Médicos juntam-se à greve da Função Pública

A Federação Nacional dos Médicos (FNAM) emitiu um pré-aviso de greve para o dia 31 de Janeiro, solidarizando-se com as greves da Administração Pública e de outras classes profissionais.

Médicos protestam durante a greve e manifestação convocada pela Federação Nacional dos Médicos (FNAM), em frente ao Ministério da Saúde, em Lisboa, 3 de Julho de 2019.
Médicos protestam durante a greve e manifestação convocada pela Federação Nacional dos Médicos (FNAM), em frente ao Ministério da Saúde, em Lisboa, 3 de Julho de 2019.CréditosAntónio Pedro Santos / Agência Lusa

Afirmando que subscreve as reivindicações dos trabalhadores da Administração Pública, nomeadamente em relação à ausência de aumento salarial nos últimos dez anos, a FNAM anuncia em nota à imprensa que emite um pré-aviso de greve para o dia 31 de Janeiro.

Os médicos vêem-se «obrigados a recorrer à greve» por se sentirem «afectados» pelo conteúdo do Orçamento do Estado para 2020 e pela «falta de diálogo do Governo».

A FNAM reivindica condições de trabalho dignas para os médicos, a renegociação da carreira médica e o combate à violência contra os profissionais de saúde.

«A proposta do Governo para o Orçamento do Estado para 2020 não resolve os problemas do Serviço Nacional de Saúde (SNS), apesar de o usar como bandeira de propaganda política», afirma a federação sindical, acrescentando que «o investimento anunciado é manifestamente insuficiente, não existindo uma política de valorização dos seus recursos humanos, incluindo os médicos.»

Tópico