|despedimento colectivo

Luta impede despedimento colectivo na SICMAN

Foi cancelado o despedimento colectivo de quase 40% dos 120 trabalhadores da SICMAN, alocados ao Aeroporto de Lisboa, anunciou o SIESI.

Voos da alemã Lufthansa marcados como cancelados num aeroporto de Berlim, Alemanha, 23 de Novembro de 2016. Os pilotos da companhia aérea entraram no segundo dia de greve na noite de dia 23, numa prolongada luta que já levou ao cancelamento de cerca de 900 voos afectando 100 000 passageiros.
Voos da alemã Lufthansa marcados como cancelados num aeroporto de Berlim, Alemanha, 23 de Novembro de 2016. Os pilotos da companhia aérea entraram no segundo dia de greve na noite de dia 23, numa prolongada luta que já levou ao cancelamento de cerca de 900 voos afectando 100 000 passageiros.CréditosRainer Jensen / EPA / Agência Lusa

Pela mesma razão foi também desconvocada a concentração de protesto dos trabalhadores que estava marcada para hoje, junto ao Aeroporto da Portela, pelo Sindicato das Indústrias Eléctricas do Sul e Ilhas (SIESI/CGTP-IN), 

Para o SIESI, esta foi «uma vitória da razão da luta dos trabalhadores» e demonstra que «o futuro se constrói com a defesa dos direitos e dos postos de trabalho».

A decisão vem no seguimento da realização de vários plenários em que os trabalhadores decidiram acções a desenvolver em resposta à tentativa da empresa de despedir e liquidar direitos.

Para além da defesa dos 42 postos de trabalho e dos rendimentos de muitas famílias, «numa altura particularmente difícil para quem vive do seu trabalho», o sindicato sublinhava que este despedimento colectivo punha em causa a segurança dos trabalhadores e a qualidade do trabalho, com a redução das equipas para dois elementos.

Tópico