|sector ferroviário

IP apresenta proposta «indigna»

Perante o anúncio da greve para dia 27 de Maio, a administração apresentou uma proposta «muito insuficiente» e que só se aplicaria a 308 dos 3500 trabalhadores abrangidos pelo acordo de empresa.

Grande parte dos comboios foi suprimida durante a greve, tendo só circulado aqueles em serviços mínimos
CréditosANTÓNIO PEDRO SANTOS / LUSA

A proposta apresentada é de um aumento de dez euros para os salários até 791 euros, refere o Sindicato dos Trabalhadores do Sector Ferroviário (SNTSF/CGTP-IN) em nota, considerando que esta «fere a dignidade de quem trabalha e discrimina a maioria dos trabalhadores». Mesmo assim, o sindicato sublinha que a proposta só foi apresentada porque se marcou uma greve.

«Agora há que dar uma forte expressão de descontentamento dos trabalhadores com a participação na greve e na concentração a realizar nesse dia [27], às 10h30, em frente ao Ministério das Infraestruturas em Lisboa», pode ler-se no documento.

Numa empresa que movimenta «muitos milhões», para os trabalhadores continuam a querer «dar alguns tostões», denuncia o sindicato, acrescentando que, ao mesmo tempo, se fazem admissões do exterior com salários acima da tabela salarial, «acrescidos de mordomias como viatura e isenção de horário de trabalho».

Tópico