|lutas sindicais

Greve na BRAVAL com elevada adesão

A região de Braga ficou esta segunda-feira sem recolha selectiva de resíduos, devido à greve dos trabalhadores da BRAVAL-Valorização e Tratamento de Resíduos Sólidos.

Camião de recolha de resíduos urbanos. A empresa intermunicipal Braval tem como accionistas as câmaras municipais de Póvoa de Lanhoso, Vieira do Minho, Vila Verde, Amares, Terras de Bouro e Braga, esta última através da empresa municipal Agere, que detém 79% do capital
Camião de recolha de resíduos urbanos. A empresa intermunicipal Braval tem como accionistas as câmaras municipais de Póvoa de Lanhoso, Vieira do Minho, Vila Verde, Amares, Terras de Bouro e Braga, esta última através da empresa municipal Agere, que detém 79% do capitalCréditos / O Amarense

A greve de 24 horas decorreu no dia 1 de Agosto com uma elevada adesão e com uma concentração dos trabalhadores à porta da empresa, o que, segundo o Sindicato dos Trabalhadores da Administração Local e Regional (STAL) «é bem demonstrativo do profundo descontentamento dos trabalhadores», face às «promessas vãs de actualização salarial», por parte da administração da empresa intermunicipal de tratamento de resíduos.

Segundo fonte sindical afirmou à Antena Minho, no turno da noite circulou apenas um camião de recolha e de manhã a paragem foi total.

Os trabalhadores, que denunciam não terem aumentos há dois anos, exigem o aumento geral dos salários de pelo menos 90 euros, bem como de todas as prestações pecuniárias previstas no Acordo de Empresa em vigor, assim como o total cumprimento deste.

Para a próxima-sexta-feira está agendado um plenário que analisará o prosseguimento da luta.

Tópico