|Triumph

Governo recebe lingerie em protesto

As trabalhadoras da antiga Triumph vão, nesta quinta-feira, às 11h30, entregar lingerie à Presidência do Conselho de Ministros. O protesto exige a intervenção do Governo.

Os trabalhadores da Gramax (ex-Triumph) perderam os seus postos de trabalho, após decretada a insolvência, e estão com os salários e subsídios em atraso desde Novembro de 2017
Os trabalhadores da Gramax (ex-Triumph) perderam os seus postos de trabalho, após decretada a insolvência, e estão com os salários e subsídios em atraso desde Novembro de 2017Créditos / Câmara Municipal de Loures

As trabalhadoras da Gramax (antiga Triumph) deslocam-se amanhã à Presidência do Conselho de Ministros para entregar lingerie, uma iniciativa organizada pelo Sindicato dos Trabalhadores Têxteis, Lanifícios, Vestuário, Calçado e Curtumes do Sul (Sintevcc/CGTP-IN). 

O protesto vai decorrer a partir das 11h30, com o objectivo de apelar ao Governo para que este intervenha no caso e evite o encerramento da fábrica. Paralelamente ao protesto ocorrerá uma acção na Baixa de Lisboa, segundo disse à agência Lusa a sindicalista Mónica Antunes.

«Esta será mais uma forma de luta destas trabalhadoras porque o protesto não pode ser sempre aqui, à porta da fábrica. Vamos distribuir panfletos para a Rua Augusta e vamos ao Conselho de Ministros pedir uma resposta», explicou.

A fábrica da antiga Triumph, sediada na freguesia de Sacavém, no concelho de Loures, foi adquirida no início de 2016 pela Têxtil Gramax Internacional. No entanto, há cerca de duas semanas, a empresa avançou com um pedido de insolvência, pondo em risco quase 500 postos de trabalho, estando os trabalhadores da empresa em vigília desde então.

Tópico