|actividade sindical

Continental Mabor proíbe entrada de sindicalistas

Os sindicalistas foram impedidos de entrar na fábrica para mobilizar os trabalhadores para a greve e concentração de protesto contra o despedimento colectivo na Eurest, que explora a cantina da Continental.

Créditos / SITE NORTE

A Federação dos Sindicatos de Agricultura, Alimentação, Bebidas, Hotelaria e Turismo de Portugal (Fesaht/CGTP-IN) convocou uma greve a nível nacional para esta sexta-feira, para protestar contra o despedimento «ilícito e violento» de 146 trabalhadores da Eurest.

A estrutura sindical está a promover plenários de trabalhadores nos locais de trabalho para os esclarecer e mobilizar para a greve e concentração de protesto que terá lugar no mesmo dia, pelas 10h nos escritórios da Eurest, no Porto. 

Esta segunda-feira, quando o dirigente sindical se apresentou na portaria da Continental Mabor para realizar o plenário com os trabalhadores da cantina e do bar da Eurest, foi impedido de entrar. Segundo o segurança de serviço na portaria, a empresa não aceita a entrada de sindicalistas das empresas prestadoras de serviços na fábrica.

Já não é a primeira vez que a Continental Mabor proíbe a entrada de dirigentes sindicais da hotelaria na fábrica, denuncia em comunicado o Sindicato de Hotelaria do Norte (CGTP-IN).

Sublinhando que o direito à actividade sindical é um direito fundamental, garantido pela Constituição da República Portuguesa, o sindicato afirma que «não se conforma com esta flagrante ilegalidade» e que já comunicou a situação à Autoridade para as Condições do Trabalho (ACT).

Tópico